28
Dez 18

BEM VINDO

PRECONCEITOS

            Às vezes, um simples artigo que se leia dá-nos o tema que procurávamos e não conseguíamos encontrar. Foi o que aconteceu agora quando lemos que um cantor pensava que – tal como já acontecera de outras vezes – num espectáculo que está a preparar para acontecer em breve, muitas pessoas deixassem de comparecer pelo facto de ser cigano.

            Honestamente, ficámos surpresos com tal afirmação. Em pleno século XXI, pessoas que se dizem e julgam inteligentes ainda agem com terceiros não em função do seu valor moral, mas em função de uma raça ou etnia diferente. Pessoas concluímos, para quem continua a ter mais valor o ter que o ser. Pessoas que rejeitam, com certeza, a criação divina e o facto de sermos todos – mas todos – filhos do mesmo Pai que nos criou, um dia, não importa quando, simples e ignorantes para conquistarmos nós, pelo nosso esforço, a meta que Ele nos delimitou.

            Afirmamos, muitas vezes, sermos espíritos milenares, mas o nosso tempo existencial já nos deveria ter ensinado – e nós, aprendido com ele também – que não devemos viver de aparências, não devemos julgar ninguém por aquilo que vemos sem qualquer qualificação, quando o que importa é o valor que lhe vamos descobrindo.

            Uns e outros vamos falando do mundo de regeneração em que o Planeta se irá transformar, mas esquecemo-nos de nos perguntar se estaremos suficientemente “aperfeiçoados” – considerando que somos ainda todos imperfeitos – para merecermos reencarnar nele. Seremos?             A resposta, que a dê cada um de nós, depois de se autoanalisar honestamente.