28
Dez 18

  BEM VINDO

A REALEZA DE JESUS

            Todos compreendem que o reinado de Jesus não é deste mundo; mas não terá Ele, também, um reinado sobre a Terra? Nem sempre o título de rei significa exercício do poder temporal. Ele é dado, por consenso unânime, aos que, por seu génio, se colocam em primeiro plano em alguma  actividade, dominando o seu século e influindo sobre o progresso da Humanidade. É nesse sentido que se diz: o rei ou o príncipe dos filósofos, dos artistas, dos poetas, dos escritores e assim sucessivamente. Essa realeza, oriunda do mérito pessoal, consagrada pela posteridade, não tem mutas vezes maior preponderância que a dos reis coroados? Ela é imperecível, enquanto a outra depende das circunstâncias; ela é sempre imperecível, enquanto a outra depende das circunstâncias; ela é sempre abençoada pelas gerações futuras, enquanto a outra é, às vezes, de triste memória. A realeza terrena termina com a vida, mas a realeza moral, continua a imperar, principalmente, após a desencarnação . Sob esse aspecto, Jesus  não é um rei mais poderoso que muitos potentados? Foi com razão, portanto, que Ele disse a Pilatos:  Eu sou rei, mas o meu reino não é deste mundo.

(Kardec, Allan, ‘Evangelho Segundo o Espiritismo’, Ed. FEESP, Brasil, ed.1974, cap. II ‘O meu reino não é deste mundo’, nº. 4).